Skip to content

Novidades!

Bem vindo! Aguarde que logo logo teremos novidades! É coisa quente!!!

Estou de mudança…

18/01/2010

Olá! Obrigado a todos os meus visitantes. Você que veio até aqui procurando por Excel, Calendário em Excel, Calendário 2010, Calendário com feriados e por Ícone de rede desapareceu da área de notificação vai encontrar todas as mesmas informações no meu novo blog:

blog.arthurgouveia.com.br

Foram quase 500 visitas em pouco mais de um mês de blog! Obrigado a todos… Mas agora de casa nova, vida nova… Visitem me por lá!

Planejamento Estratégico Parte III – Análise do cenário interno

15/01/2010

Olá! Ontem falamos sobre os fatores externos a observar quando da realização de seu planejamento estratégico. Mas, além disso, é necessário fazer a análise do ambiente interno à empresa.

As variáveis internas podem ser tratadas como forças ou fraquezas. Se determinado fator for considerada uma força, ele auxilia a empresa a atingir seus objetivos. Se for considerada uma fraqueza, atrapalha no alcance dos objetivos.

Os possíveis fatores internos que devem ser tratados em seu planejamento estratégico são:

  • Qualidade dos produtos e serviços: Qualidade, custo, prazos de entrega.
  • Fatores econômicos e financeiros: Situação econômica e financeira da empresa, estrutura tarifária, nível de inadimplência, gestão dos custos, orçamento.
  • Processos internos: produção, contabilidade, compras, RH, administrativo, marketing.
  • Clientes: Satisfação dos clientes, relacionamento com os clientes e a sociedade, imagem da empresa, cadastro dos clientes, atendimento das reclamações.
  • Gestão de pessoas: Nível de capacitação das pessoas, grau de motivação, sistema de remuneração, programa de benefícios, sistema de promoção e transferências, clima organizacional, comprometimento da equipe, pontualidade no pagamento de salários, plano de cargos e salários, experiência do corpo funcional, condições de trabalho, nível de produtividade.

Em seguida, após observar quais fatores são ameaças, oportunidades, forças e fraquezas, consolide os dez principais fatores que devem ser levados em consideração. Sim! Registre suas dez principais forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Com isso podemos passar ao passo seguinte que veremos na semana que vem. Até lá! E não se esqueça teremos grandes novidades!

Planejamento Estratégico Parte II – Análise do Cenário Externo

14/01/2010

Olá! Ontem falamos sobre a matriz FOFA ou SWOT. Hoje daremos dicas de como fazer seu planejamento estratégico.

Pensando em uma abordagem prática, comece analisando o ambiente externo observando se os itens são ameaças ou oportunidades:

  1. Variáveis macroeconômicas: Tente observar coisas como a política econômica do Município, do Estado e da União; o crescimento do país, as crises econômicas, taxas de juros e inflação, carga tributária, tendências futuras da economia mundial.
  2. Variáveis políticas: Momento político nacional e local, as políticas para o ramo de atuação da empresa como marcos regulatórios e agentes reguladores, anos eleitorais.
  3. Variáveis sociais: Grau de organização da sociedade, conscientização e nível de exigência das pessoas, distribuição de renda, crescimento populacional, nível de escolaridade, atuação de organizações de proteção ao cidadão como PROCON e Ministério Público, postura dos órgãos sindicais, violência urbana, movimentos sociais, programas sociais dos governos.
  4. Variáveis tecnológicas: Evolução tecnológica, novos softwares e hardwares, automação, mudanças na base energética, tecnologias limpas.
  5. Variáveis ambientais: Escassez de recursos hídricos, aquecimento global, desmatamento, cobrança pelo uso de água bruta.
  6. Variáveis legais: Legislação tributária, trabalhista ou ambiental, atuação do Judiciário, Executivo e Legislativo, contratos, normas e regulamentos, atuação das agências reguladoras.
  7. Concorrentes e Mercado de atuação: Novos concorrentes, perda de market share, fusões e aquisições, segmentação do mercado, clientes clandestinos.

Pense em como estes fatores podem influenciar no futuro de sua empresa. Eles representam ameaças ou oportunidades? Devemos nos preparar para evitá-los ou aproveitá-los? Pense nisso e seu planejamento estratégico terá tido um bom começo!

Planejamento Estratégico Parte I – FOFA ou SWOT

13/01/2010

SWOT ou FOFAOlá! Já falamos sobre uma ferramenta de planejamento, o 5W2H, mas hoje iniciaremos uma série sobre Planejamento Estratégico. O Planejamento Estratégico de uma empresa é o processo gerencial na qual são definidos os objetivos de curto, médio e longo prazo além das ações necessárias para alcançar tais objetivos.

Uma boa forma de se começar um Planejamento Estratégico é a utilização da matriz SWOT (Strength, Weakness, Opportunities, Threats) ou FOFA (Forças Oportunidades, Fraquezas, Ameaças). Através dessa matriz é possível observar tanto o ambiente interno à empresa quanto o ambiente externo onde a mesma está inserida. Como já disse Suz-Tzu, o autor de A Arte da Guerra, “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças”.

Primeiramente vamos entender o que são os quatro pilares da matriz FOFA ou SWOT:

  • Fraquezas: Fatores de origem interna que ajudam no alcance dos objetivos.
  • Forças: Fatores de origem interna que atrapalham no alcance dos objetivos.
  • Oportunidades: Fatores de origem externa que ajudam no alcance dos objetivos.
  • Ameaças: Fatores de origem externa que atrapalham no alcance dos objetivos.

As forças e as fraquezas são determinadas pela posição atual da organização, já as ameaças e as oportunidades são uma antecipação do futuro. O ambiente interno pode ser controlado, então se devem maximizar as forças e eliminar ou controlar ou, ao menos, minimizar os efeitos das fraquezas. Já o ambiente externo é incontrolável, mas é necessário monitorá-lo a fim de aproveitar as oportunidades e evitar as ameaças; o que nem sempre é possível, mas ao menos deve se tentar minimizar os efeitos das ameaças.

A partir de amanhã iremos, juntos, entender melhor quais são os fatores externos que podem ser ameaças e oportunidades e quais os fatores internos podem ser forças ou fraquezas.

Estreia na Band: É tudo improviso

12/01/2010

É tudo improvisoOntem à noite a Band estreou o programa É Tudo Improviso. Um programa que cobre as férias do CQC mostrando quadros onde nada é combinado previamente e os atores devem improvisar as falas e as ações no palco.

Não vou falar sobre quem está no programa ou sobre o que aconteceu afinal de contas esse não é um blog sobre TV, mas vou falar sobre as minhas impressões. É Tudo Improviso é uma cópia do Quinta Categoria da MTV, inclusive com a participação de Os Barbixas.

Achei o programa divertido, com bons momentos sendo alguns que me fizeram gargalhar até perder a respiração e chorar de tanto rir. Especialmente na última frase do Repórter Triglodita: “Morri!”.

Entretanto, de modo geral o programa é pouco dinâmico e a banda Paraquedas, além de não ajudar, atrapalha. As vinhetas são longas tornando o programa um tanto quanto massante. Sei lá… Senti falta de animação e de dinamismo. Os quadros são interessantes, mas realmente falta certo dinamismo, mais velocidade. Uma nota? Nada mais do que 7… Vale a pena assistir, mas o CQC está deixando saudades!

Ferramenta de Planejamento – 5W2H

11/01/2010

Olá! Como eu disse anteriormente, inciaremos uma série sobre planejamento. O início de um novo ano é uma ótima alternativa para planejarmos nosso futuro e colocarmos no papel aqueles desejos que sempre adiamos. Hoje irei mostrar uma ferramenta interessante e ao mesmo tempo simples; talvez a ferramenta mais simples para planejamento: o 5W2H. Esta é uma ferramenta que eu sempre explorava ao ministrar meus treinamentos mas, misteriosamente, era uma ferramenta pouco utilizada.

Isso é normal no Brasil; não somos um povo planejador, somos um povo “fazejador”. Algumas pessoas reclamam que não têm tempo para planejar, que é tudo muito corrido, que estão sempre “apagando incêndios”. Eu li em algum lugar uma frase que sempre repito: o corpo de bombeiros é o maior apagador de incêndios do mundo, e ainda assim só funciona com ações muito bem planejadas.

Já vi casos em que determinadas empresas decidiram abandonar os softwares da Microsoft e utilizar pacotes abertos como BrOffice ou OpenOffice. A decisão foi rápida já que apenas compararam o valor da licença da Microsoft com o preço totalmente gratuito dos pacotes free. Decisão tomada, foram realizados alguns treinamentos superficiais para adultos que já não sabiam aprender (sim! Aprender é algo que se aprende!) e a mudança da plataforma Microsoft para as plataformas gratuitas foi acontecendo. Novos computadores eram comprados com softwares abertos, os computadores que iam para a manutenção com o Office, voltavam com o OpenOffice e assim a coisa aconteceu. Leia mais…

Calendário 2010 – Tratando os feriados

08/01/2010

Olá! Vamos agora terminar de explorar nosso calendário 2010. Por falar nisso, publiquei hoje uma página que irá centralizar todos os arquivos para download que eu disponibilizar. O link está na lista de páginas lá em cima. Visite para baixar o calendário 2010 e outros arquivos quando estiverem disponíveis.

Já vimos como calcular as datas dos feriados móveis e como definir em que dia da semana caiu cada dia do mês, fazendo assim o calendário em si. Agora precisamos ver como fazer para que os feriados fiquem com o texto em vermelho usando a formatação condicional, e como fazer a lista de feriados abaixo de cada mês.

Primeiro vamos à lista de feriados abaixo de cada mês. Em Janeiro é fácil, o único feriado é o dia 1º –  Confraternização Universal. Em Fevereiro, o único feriado que podemos ter é a terça-feira de carnaval. Como nossa tabela para cálculo das datas dos feriados móveis (que está oculta nas colunas AG e AH) deixa o dia e o mês separados, basta uma simples comparação para ver se o carnaval caiu em Fevereiro. Assim a fórmula fica =SE(AH23=I2;AH25&" - Carnaval";""). Ou seja, se AH23 (o mês do carnaval calculado pela planilha) for igual a I2 (que contém o número 2 representando Fevereiro), então escreva AH25 (que contém o dia do carnaval calculado pela planilha) mais o texto ” – Carnaval”. Se o mês do carnaval não for Fevereiro, não há nenhum outro feriado neste mês. Leia mais…